Laboratorio de análisis Echevarne

Pré-eclâmpsia

Pré-eclâmpsia

A pré-eclâmpsia é uma doença associada à hipertensão durante a gravidez. Pode produzir sérias complicações, tanto na mãe como no feto, e só se resolve com o nascimento.

Para que pacientes pode ser útil?

Mulheres grávidas com um ou vários fatores de risco que possam desencadear a pré-eclâmpsia:

Esta pode ocorrer de forma precoce (< 34 semanas de gestação) por causa de uma implantação placentária anómala, ou tardia (> 34 semanas), apresentando menores riscos no prognóstico materno-fetal.

Vantagens

Melhorar a predição da pré-eclâmpsia
  • Melhorar a estratificação do risco e a gestão da pré-eclâmpsia.
  • Na primeira metade da gravidez: identificação de gestantes que podem beneficiar de medidas profiláticas (11-13 semanas) ou de um seguimento intensivo (20-24 semanas).
  • Identificar situações clínicas como a síndrome de HELLP (hemólise, elevação de transaminases e diminuição das plaquetas) que nem sempre ocorrem com hipertensão e proteinuria.
Diagnóstico precoce
  • Os níveis baixos de PIGF e os níveis altos de sFlt1 podem ser medidos até cinco semanas antes do aparecimento dos sintomas clínicos.
  • A proporção sFlt1/PIGF tem uma sensibilidade e especificidade superior a 95% para o diagnóstico precoce da pré-eclâmpsia, depois de estabelecida mediante critérios clínicos.
  • Uma alta relação ou uma rápida elevação da proporção adverte do risco de um parto iminente.
Diagnóstico diferencial
  • Realizar o diagnóstico diferencial entre a pré-eclâmpsia e a agudização de outras doenças que podem simular o mesmo quadro clínico.
  • Identificação dos casos favoráveis para o tratamento conservador.
  • Seleção de candidatas para futuros tratamentos preventivos e curativos.

O que analisa?

O Laboratorio Echevarne apresenta um teste capaz de diagnosticar precocemente a pré-eclâmpsia mediante uma análise de sangue. Esta prova utiliza os níveis de dois marcadores angiogénicos, sFlt1 e PIGF, que permitem identificar as mulheres que desenvolverão pré-eclâmpsia, dado que os níveis de PIGF são mais baixos que nas gravidezes normais e os de sFlt1 são mais altos e aumentam antes.

PIGF: Fator pró-angiogénico que estimula a formação de vasos sanguíneos na placenta
sFlt1: Fator anti-angiogénico. Recetor do fator de crescimento endotelial vascular
A proporção sFlt-1/PlGF permite diagnosticar a pré-eclâmpsia antes do aparecimento de sintomas clínicos.

Outras Análises em Destaque

Consulte os seus resultados